Liveurs – Underground Reality Show


Cartas – Nuvens
12/05/2012, 17:02
Filed under: Uncategorized | Tags:

Queria um abraço pra tentar desfazer o coração partido, fiz nuvens sobre minhas retinas na esperança que o amor pudesse cair do céu, esperei que alguém viesse em meu auxílio, porém ninguém apareceu. Não estava de luto, mas o sentimento de que algo morreu envolvia meus pensamentos.

Insensível o mundo não conseguiu decifrar o grito dos meus olhos, desprezou todo meu valor e me abandonou nas esquinas da solidão como se eu fosse algo descartável. Está difícil aceitar a ingratidão, tomar um último suspiro pra tentar não explodir de mágoa, olhar tantas possibilidades e perceber que todas as portas estão trancadas.

A mentira não tem poder, mas o mundo está acostumado com ela, tanto que quando alguém fala a verdade fica no ar um tom de arrogância. Cada dia uma nova chance para aprender a sobreviver, suportar a deslealdade, a falta de cumplicidade, ver indiferente a da falsidade e perceber que o mundo carece de piedade.

Por isso me lancei dentro do lago, esperando que o verde conduzisse minha vida a um plano superior, querendo ouvir uma voz que tudo vai ficar bem. Queria conseguir acreditar mais, ver além das muralhas da dor daqueles que fracassaram, da fuga dos reprimidos que estão perdidos pelos vales das vaidades seguindo a ilusão daquilo que imaginamos que somos.

Espero que algum dia tudo possa fazer sentido, mostrar que o tempo perdido valeu a pena, encontrar um lugar que possa repousar em paz, onde as bocas não julguem, os olhos não cobicem e o amor não pareça uma ilusão. Eu sei que em algum lugar deve existir justiça, que as pessoas devam dar valor a cada pequena atitude, que a dedicação e o cuidado aos detalhes iram deixar tudo perfeito.

 

“As nuvens formam um véu que o impede de ver; ele passeia pela abóbada do céu.” Jó 22:14



Cartas – Medo da solidão
29/03/2012, 17:41
Filed under: Uncategorized | Tags:

Já chorei segurando suas mãos, tentando acreditar que tudo era mentira, sonhos as vezes tiram os nossos pés do chão e como doi despencar lá de cima. Nem tudo que voa é anjo, nem todo vento que passa é brisa e sem querer tomei a consciência que nada é pra sempre, que o amanhã tem o poder de tornar o que era especial em rotina e o amor quando abandonado muitas vezes se transforma em ódio e que muito se fez por alguém, mas pouco se aproveitou.

Não tem razão para isso, mas o medo da solidão deixa cego, pulei dentro do abismo procurando companhia acreditando e tendo esperança de que o tempo poderia tornar tudo diferente, apararia os defeitos, dignificaria o caráter, mas no fim percebi que não passou de mais uma ilusão e o que era para ser chamado de amor acabou virando tortura e frustação.

Paguei a vista um preço alto por ser teimoso e querer acreditar que existe perdão apenas feito de palavras, meu coração ficou morno depois de tantos enganos, começou bater mais devagar, liguei o rádio e ouvi que uma frente de desanimo estava vindo do sul, comecei a viver em câmera lenta como se Deus tivesse apertardo o pause e eu não conseguisse sair do lugar.

Até que veio a tempestade dos desejos e com ela a difícil tarefa de de dizer não ao coração, explicar a ele que está cansado de sofrer, tentando resgatar forças onde já não existe mais, juntar os cacos, limpar as feridas e se adaptar novamente ao mundo de possibilidades. Os fantasmas reaparecem, a juventude e as lembranças, coisas que poderiam ser diferentes, sensação de tempo perdido.

Poderia sair e conhecer novas pessoas, mas no fundo sei que isso é apenas uma ilusão que minha cabeça gosta de aplicar, e que só caem aqueles que não conhecem a verdade, porque na vida ninguem perde ninguem, apenas começamos a andar em direções diferentes, onde chega um ponto que os braços ficam tão esticados e que precisamos soltar as mãos e para poder seguir enfrente, porém o perfume das lembranças nos envolvem eternamente.

“E vós viestes no dia em que vos invoquei e dissestes: Não tenhas medo! ” Lamentações 3:57



Cartas – Coração
17/03/2012, 04:04
Filed under: Uncategorized | Tags:

Acho que perdi um braço, que o meu coração está batendo em pedaços, que a parte alegre de mim foi embora e agora vejo que está sobrando muito espaço. O celular me alucina, há dias não toca e não vibra uma torturante espera, mas essa é a forma que eu tento alimentar o sonho de nós dois para que ele continue existindo.

Infelizmente o orgulho sufoca o amor, deixa a saudade se instalar no olhar e na alma da um aperto causando dor. Sinto fome, mas não consigo comer, as unhas estão machucadas de tanto roer, a ansiedade conta histórias que você não volta mais pra minha vida, eu fico bravo, grito tomo um calmante e desmaio.

Tudo perdeu a graça, se tornou um filme cinza, um castelo vazio entre colinas, como se alguém roubasse o sentido de viver. Queria que você expressasse tão bem seu amor, quanto expressa a sua raiva, cumprisse também as metas de me amar como faz com as de me esquecer, acho que seria a pessoa mais feliz e não teria historia de amor mais bonita que a nossa.

Tenho pensado muita besteira, tem momentos que a neurose não é passageira, sempre tento acreditar que nada está acontecendo, mas não consigo ter certeza disso. Você é impulsiva e só pensa depois que faz as coisas e isso me machuca. Às vezes encontro um fio de cabelo seu perdido pelo meu quarto, o coração que brilha misturado com a constelação faz no teto algo abstrato.

Tenho tudo, mas não sinto vontade de nada, as horas passam eu imagino o que você deve estar fazendo, conheço a sua rotina e espero que dela não tenha se afastado. Cuidei com tanto amor, espero um dia poder ver crescer, sei o quando pode brilhar e o quanto bonita consegue ser. Nem sempre é fácil decidir algo sabendo que vai sofrer, mas a vida a dois é um jogo que sem equilíbrio não se pode viver.

Seria mentira se falasse que não sinto saudade, que os meus olhos não perderam o brilho, que o corpo perdeu o peso e do coração a vaidade sumiu, mas tenho medo do que o futuro reservar e de quanta solidão ainda resta pra mim.

“Aliviai as angústias do meu coração, e livrai-me das aflições.”
Salmos 25:17



Cartas – Alguém
01/03/2012, 05:29
Filed under: Uncategorized | Tags:

Buscava nas esquinas do seu coração, na vaidade dos sonhos de eternidade, dentro de cada desejo proibido, na essência dolorosa da palavra saudade. Quando tudo foi desespero algo despertou em sua vida, acreditando no que ninguém acreditava, seguiu a diante até que conseguiu renascer das cinzas.

Despertou acelerado cheio de sede de viver com seus olhos curiosos, porém acorrentado às margens do medo viu um rio de possibilidades passando. Não entendia a razão, mas ainda brilhava, servia de farol para quem naquelas águas navegava onde todos os seguiam porem ninguém entendia a razão. Tinha um aroma peculiar, um cheiro inconfundível, que mesmo de longe podia se admirar e de olhos fechados se encantar.

Era uma criança que não aprendeu a chorar, um anjo que não sabe voar, abandonado se sentia e se aventurou pelo mundo, se perdendo nas ciladas do excesso, foi livre e fez da escuridão seu escudo. Culpava o passado por não ter um futuro, miserável criatura que sem Deus vivia em tamanha desarmonia, porém uma chama ainda restava em seu interior.

Foi julgado por quem não conhecia, odiado sem que nada tivesse feito, encontrou refugio na solidão e pela ignorância do amor se perdeu em busca de companhia, alguém que pudesse entender o seu coração e pela beira da estrada ele caminha procurando esquecer o vazio. Ele fez do amor o seu próprio Deus e sem saber orar se perdeu pelo breu.

Qual verdade poderia libertar essa pobre alma? como explicar que aquele que deveria amar sabe apenas destruir sua calma? qual expressão ou palavra mágica poderia fazer um milagre acontecer? Ele clamou dizendo: Senhor Deus não sei na onde está, mas se puder me escutar gostaria de algo dizer, manda alguém vim me resgatar, pois estou cansado de sozinho lutar e sempre pelos mesmos erros cometer, quero apenas poder sorrir, estou farto de sofrer.

 “E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.” Lucas 8:4 



Cartas – Queria
26/02/2012, 04:06
Filed under: Uncategorized | Tags:

Queria ouvir uma musica que me deixasse mais perto de você, encontrar seus olhos na onde minhas mãos pudessem te tocar para simplesmente ama-la até o dia amanhecer. Queria descobrir o mistério insondável que se esconde em seus dedos que com um singelo toque arrepia e me extremesse por inteiro. Queria saber falar a língua inteligível dos seus cabelos pra assim decifrar seus sinais e achar a solução pra conter a tempestade das brigas passageiras e da eloqüente mania do Adeus a todo o momento.

Queria ter a força de um super herói para agüentar suas crises existências, a visão de Freud para descobrir a cura para sua síndrome de que tudo em você tem defeito ou quem sabe aprender a esquecer os simples detalhes que me fazem lembrar de você em qualquer coisa que vejo. Queria ter uma péssima memória e assim ver você de novo cometendo os mesmos erros e não perder a esperança. Queria poder fechar os olhos e me aventurar dentro do abismo dos sonhos mortos e dos caminhos tortuosos para por um instante não me sentir sozinho mesmo que vague sem saber pra onde estou indo.

Queria estancar o sangue que sai de meu coração, curar as feridas que foram abertas pelo tempo, mostrar que apesar de tudo que aconteceu ainda sobrou algo bom aqui dentro. Queria poder confiar em quem traiu minha confiança, amar aqueles que querem meu mal e ficam felizes quando percebem que minha vida está na lama. Queria saber impedir as lagrimas dos meus olhos de escorrer, fingir que nada sinto quando vejo quem me ame pisou na bola comigo e ver a vida pela ideologia do tanto faz e do carpe-diem.

Queria poder colorir o mundo com meu otimismo, desenhar um sorriso na cara das pessoas tristes, dar mais fé aos descrentes e sentir que nunca vai acabar a força para levantar e seguir em frente. Queria conseguir explicar o que se passa na minha cabeça, encontrar as perguntas das respostas antes que no meio das minhas confusões eu esqueça. Queria que o medo não fosse uma tatuagem e que a paz prevalece quando meu espírito fica selvagem, frear as palavras para não falar besteira e aprender a ouvir e não esperar que o mal aconteça.

Queria nadar num lago de cristal, compor nova uma canção de amor, deitar na grama pra ver a noite passar e quem sabe deixar a madrugada revelar o que de mim restou.

“Procurei no meu coração como estimular com vinho a minha carne, sem deixar de me guiar pela sabedoria, e como me apoderar da estultícia, até ver o que era bom que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu todos os dias da sua vida.” Eclesiastes 2:3



Cartas – Eternizar
23/02/2012, 05:32
Filed under: Uncategorized | Tags:

Sou a distância que espera companhia, o carinho que tem sede de cuidados, a esperança que vê passar o tempo aflita, o relógio que tem seus ponteiros quebrados. Não quero te prender apenas ser liberto, fugir de dentro da ilusão dos sonhos doidos daquilo que o futuro tornou incerto. Semeie a verdade em meus ouvidos, desperta o amor no meu coração, pois o silêncio é a essência do medo e a incerteza transforma um sonho em ilusão. Mesmo quando faltam as palavras posso te admirar, porque sempre tem coisas que escapam pelo seu olhar que somente a alma sabe entender.

Mas você parece a lua que com o tempo some, primeiro ilumina o meu caminho até o sol nascer, depois procuro e não te encontro tem o dom de estar e de se esconder. Gostaria apenas de me despedir, mas você sempre parte sem dizer Adeus e se um dia nunca mais voltar o que irei fazer com a saudade que floresceu. Apenas não pense que te quero por sua beleza, porque o que sinto é sincero e vem do meu coração. Poderia definir como paixão, dizer que é como fogo que não se queima, comparar com as gotas do mar ou até mesmo com um milhão de estrelas, porém isso ainda seria pouco pro tamanho do tanto que te quero bem.

Não preciso de um medico para dizer a razão da minha loucura, pois qualquer um que me olhe consegue entender, o descontrole que torna a minha vida quando estou longe de você. Na sua ausência tudo é lembrança, um filme preto e branco sem esperança, em silêncio imagino as falas e conheço cada momento, sei que nem tudo é perfeito, mas adoro cada detalhe e cada sentimento. Talvez realmente seja exagero, eu poderia viver sem você o único problema é que eu não quero isso, pois me sinto mais feliz quando você está comigo. Queria saber poder provar o tamanho disso que tem aqui dentro, encontrar as atitudes certas para te convencer, o problema é que eu não sabia o que era amor antes de te conhecer.

Sou teimoso e persistente, desisto depois de um tempo tento de novo, às vezes não percebo o que faço, mas acredite se algum dia te magoar não foi por mal. Posso mudar o meu comportamento se o ciúme apertar meu peito, fico louco apenas de pensar que outro possa estar querendo ganhar os seus beijos, eu sei que isso soa como insegurança e as vezes me comporto feito criança, mas te peço que tenha paciência e me ajude a mudar a forma que as coisas acontecem na minha cabeça.

Tenho caras e bocas e nem sempre consigo expressar os meus sentimentos, mas sou fácil de decifrar e isso você vai perceber com o tempo.Não sei quantos dias Deus me reservou ao seu lado, mas espero poder aproveitar cada segundo ao maximo e pra ser sincero nem sei se sou merecedor da sua companhia por isso agradeço em oração todos os dias. Entregue-me todo o seu amor que prometo que irei cuidar muito bem, eternizar através das palavras e cantar a maravilha disso que a gente tem .

“Ele vos pediu a vida, vós lha concedestes, uma vida cujos dias serão eternos.”
Salmos 21:4



Cartas – Tudo Bem
01/02/2012, 04:38
Filed under: Uncategorized | Tags:

Quando a decepção encontrou o meu coração a felicidade simplesmente desapareceu da minha alma, saiu correndo assombrada e se escondeu em algum canto escuro de mim. Não entendo suas promessas, porque toda vez destrói o pouco de confiança que ainda resta entre nós, acho que a ultima coisa que importa é a verdade pra você, apenas me responda por que disse que me amava?

Recordo das historias que contava querendo induzir minhas emoções para que entendesse aquilo que nas suas atitudes não podia ver. A cada novo perdão vinha outra mentira, você é astuta sempre esperava que eu levantasse para poder me derrubar novamente. Deve ser muito difícil pensar em mim por um instante antes de agir impulsivamente.

Será que é pedir demais querer ser amado, respeitado, ter um pouco de carinho, será que é demais querer alguém verdadeiramente do meu lado? Acreditar que seria possível deixou cego os meus olhos e quando pude ver algo percebi que nada mais restava.  A tristeza nem bate mais na porta, já tem as chaves, senta-se à mesa, grita, ri da minha cara, me faz chorar e quando penso que vai embora, ela resolve ficar mais um pouco.

Às vezes experimento a sensação que um anjo triste senta do meu lado, me sinto feio, vazio e sozinho. Já tentei encontrar a beleza do mundo, aquilo que torna especial as coisas, por algum tempo pensei ter encontrado, mas agora percebo que tenho apenas um rascunho rabiscado desse lugar. Quando a gente perde o controle é difícil retornar, mentiras, enganos, fabulas e explicações que tentam amenizar o coração que doe.

Eu estou pensando em como vou sobreviver a tudo isso mais uma vez, espero que Deus tenha piedade e que o Espírito Santo me de forças, porque eu me perdi brincando de amar. Era um pássaro livre que foi abatido, machucado estou vagando pelas areias do destino, queria ter os mesmos truques de palavras que você, quem sabe assim criaria uma ilusão que está tudo bem.

“corre-lhe ao encontro e pergunta-lhe se ela vai bem, como vai o seu marido e o seu filho. Ela respondeu: Tudo vai bem.” 2 Reis 4:26



Cartas – Pingos de Chuva
29/01/2012, 04:09
Filed under: Uncategorized | Tags:

Por onde andar irei te carregar no olhar, deixando um ar distante nas pupilas, como um mistério pulsante ainda não revelado ou um enigma que nem mesmo pelo tempo foi desvendado. É nas pequenas coisas que te resgato na lembrança, coisas bobas, mas que hoje tem grande importância em meu coração, simplesmente porque tive a consciência que era exatamente isso que te tornava especial.

A vida passa rápida e às vezes esquecemos o valor e o significado que tem a presença de alguém que nos ama em nosso dia a dia, por isso quando a carência grita seu nome eu não sei o que dizer, já cansei dos meus disfarces. Concordo que talvez não desse o carinho que merecia, mas mesmo como tudo aconteceu algo ficou. São detalhes que não se podem esquecer, não é apenas falar de saudade, mas despertar a esperança pro amanhã e acreditar que o futuro traga novas responsabilidades e o que antes era o filho agora se torna o pai.

Por isso seja fiel aquilo que acredita, respeite, resgate a fidelidade das garras da desconfiança, porque a vida é cheia de armadilhas e enganos. Não vale a pena fazer quem te ama sofrer, se magoar com suas palavras duras, com seu descaso ou com sua indecisão. Não tem pior coisa que ver alguém chorar porque somos orgulhosos demais para pedir desculpa, o mundo poderia ser melhor se cada um fosse responsável pelas suas culpas.

Talvez fosse mais fácil se sentisse menos, se esperasse menos ou se levasse tudo na brincadeira, porque doe quando o coração se frustra, quando a crença é contrariada ou quando a coisa que você nunca imaginaria lhe é dada como herança. O desgosto não tem um sabor muito bom, é amargo, duro de engolir, enrosca nos dentes e não a água da paciência que o faça descer.

Mas quando chove não tem jeito, quando tocam certas musicas eu me derreto, a circunstância faz o momento e eu ainda não aprendi a me proteger daquilo que vem de dentro.  Confesso que sempre tento acreditar que vai ser a ultima vez que tudo isso acontece, mas nem bem a gente fica em paz e tudo ocorre outra vez.

“Esperavam por mim como quem espera por uma chuvarada, e bebiam minhas palavras como quem bebe a chuva da primavera. ” Jó 29:23



Cartas – Enganos
18/01/2012, 03:23
Filed under: Uncategorized | Tags:

Saber que está bem da tranqüilidade pra seguir adiante, porém ainda não aprendi a esconder a tristeza num sorriso ou a comer sem fome estar sentido, como um recém nascido sinto as dores do parto, quero colo, vislumbro por carinho e tenho necessidade de ter quem amo perto de mim.

Preciso perceber que alguém erradia amor do meu lado, se não eu choro pra chamar atenção, pra dizer que a vida não é em vão, pois não quero ser achado abandonado como um filho bastardo nas entranhas do destino. É estranho não contar como foi meu dia, não censurar sua roupa ou dormir e ao acordar constatar que a cama esta vazia.

Os remédios me impedem de pensar direito, fazem promessas que juntos seremos alguém melhor apenas uma triste confusão que minha cabeça cria comprando sonhos alienados a comprimidos. Quando a noite chegou eu tentei brilhar e cantar uma nova canção ao relento, mas minha alma gritava demais para conseguir fazer algo que prestasse.

Somos escravos de um amor invisível relutantes em aceitar nossos erros pelo orgulho sentido, eu juro que tentei ser alguém diferente, parecer forte quando o medo me fazia bater os dentes, que tentei parecer valente, mas era somente porque o pavor não me deixava fugir e a liberdade havia falecido a milhas daqui.

Descobrir de quem é a culpa não resolve o problema, não cura as feridas, nem apaga o passado, apenas satisfaz à razão de uma forma mórbida e sádica, quem sabe assim fica uma falsa sensação na mente de estar certo, mesmo quando o coração diz que está tudo errado. O jeito é seguir em frente mesmo sem saber para onde,mesmo sem ter planos, mesmo pela metades ou com enganos.

“Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano. “
Salmos 32:2



Cartas – Angústia
17/01/2012, 01:59
Filed under: Uncategorized | Tags:

Se soubesse o quanto precisei de você nesses dias nunca mais ficaria longe de mim, mas minhas unhas sempre pagam o preço pela minha angústia.  Queria saber dominar os meus desejos para ter o poder de criar meus sonhos, mas eu me sinto um refém da minha carência, da minha crise de existência, um ser conspirador de ilusões passageiras que de vez enquanto sente o coração derretendo por ficar muito exposto ao tempo.

Difícil quando a gente pensa que nada mais pode nos abalar ou fazer a alma doer, mas parece que as pessoas que mais amamos sempre descobrem um jeito de tornar isso possível. Como se fosse uma necessidade de se deliciar enquanto estamos em completa miséria ou que eles dependessem das nossas lagrimas para fazer passar à seca das paixões. Tentar entender a razão é chamar a loucura para dentro de si, é gritar por socorro debaixo da água enquanto se afoga nas metáforas da vida.

Se pudesse voltar no passado, no instante que iria te conhecer, talvez mudasse a direção do meu olhar para não ver você passar e assim nunca teria me apaixonado. Nos dias normais é que as coisas acontecem, nas tardes chuvosas que o acaso inventa de brincar de escrever o destino, que aponta as pessoas e cria seus laços de espinhos e como dói ter que arrancar essas coisas da nossa vida. Sei que a dor nos faz crescer, mas por hoje já está bom, estou me sentindo um gigante que está batendo a cabeça nas nuvens.

Alguma coisa sempre faz valer a pena, duro é no momento de desespero lembrar que coisas foram essas, quando a gente afasta os moveis é que encontra a poeira da saudade e pode ver pelos vestígios deixados no chão as marcas das coisas que não voltam mais. O espaço às vezes assusta Poe medo em gente grande, deixa duvidas e cria lacunas, complicado quando o coração interroga por alguém e a gente não sabe o que responder.

Por cuidar dos meus detalhes que se tornou dono das minhas lembranças, de minhas muralhas de esperança e das manias de crianças, por isso me pego te amando mesmo quando não quero.Infelizmente temos que amar e ser amado e sem isso o relacionamento fica instável, como anjo de uma asa só ou um disco de vinil todo riscado. Às vezes me viro no avesso, mas não é a mesma coisa sem você e até Deus vem prestar contas de mim, mas para variar eu nunca sei o que dizer quando me perguntam de você.

 

“Quando em meu coração se multiplicam as angústias, vossas consolações alegram a minha alma.” Salmos 94:19