Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Nunca Mais
20/09/2010, 21:12
Filed under: poesia junho 09

Olha, não brinca comigo e cuida de mim
tenha misericórdia dos meus sentimentos
chega de me magoar por saber que te amo
até mesmo o pra sempre pode ter um fim
Saiba,dói demais quando os sonhos morrem
mas dói mais ainda você me tratando assim
rindo, debochando e desprezando meu valor
dizendo que seu amor com a distância mudou
Mais uma vez o monstro do medo despertou
com seus olhos grandes e cheios de dor
Porque te levanto para você me derrubar
a esperança só faz nos meus passos tropeçar
Muito fácil culpar orgulho por seus erros
admitir depois que o ciúme cegou seus olhos
esqueceu que não sou de ferro e do frágil coração
e quantas vezes nas suas mãos ele se quebrou
Tolo ainda tentei dizer mas você nem quis ouvir
deixando todas as vozes do passado te confundir
No fundo da alma sabia que nada seria como antes
e chegou a hora de escolher ser feliz ou sofrer
O Ouvido cansou das suas promessas sem atitudes
de querer provas de amor e das minhas virtudes
Complicado mas o melhor é aceitar o nunca mais
e seguir depressa em frente sem olhar pra trás

"Embora haja eu, na verdade, errado, comigo ficará o meu erro."
Jó 19:4

Site Meter



Poesia – Vem ll
27/07/2010, 04:37
Filed under: poesia junho 09 | Tags:
Você faz grande falta no meu dia
preciso saber de ti, ter noticias
Nem que seja numa mensagem de texto
eu não te esqueço em nenhum momento
Tenho a necessidade dos seus abraços
de escutar como foi no seu trabalho
cuidar daquilo tudo que tem sentindo
enviar amor nas palavras de carinho
Sem isso parece que nada tem sentido
só você me faz ficar em paz comigo
estar envolvido na mais pura ternura
encontro nos teus olhos tanta doçura
As vezes me pego distraído no tempo
imaginando o que você está fazendo
Será que também me tem nos pensamentos
quero escutar o seu coração batendo
Mas tudo que sente parece um segredo
que tenta esconder por causa do medo
A se soubesse que sinto o mesmo também
me ligaria no meio da noite falando vem

“Por isso saí ao teu encontro para te procurar! E achei-te!”
Provérbios 7,15

Site Meter



Poesia – Sacrifício ll
01/07/2010, 06:53
Filed under: poesia junho 09

Sacrifício com certeza de chegada
encurtar o espaço da pessoa amada
o que fazer enquanto você não vem
a vontade louca de te querer bem
Agora faço uma revisão nos erros
procuro encontrar meus defeitos
crendo que tudo tem conserto
pra quando acontecer ser eterno
Na união nos tornamos perfeitos
paixão sem regras ou exageros
Mistura das almas e delicias
satisfação no toque, caricias.
Acorrentaram meu espírito em você
ligação que domestica o meu ser
Não quero nem atrever a pensar
que eu possa falhar alguma vez
A saudade coloca preço no perder
mas sem confiar nada pode valer
O amor é gostar além dos olhos
uma alma que mora em dois corpos

"porque eu quero o amor mais que os sacrifícios, e o conhecimento de Deus mais que os holocaustos."
Oséias 6:6

Site Meter



Poesia – Misterios
14/06/2010, 06:54
Filed under: poesia junho 09

Seus olhos partilham sua paixão
segredos que não conta com a boca
Ao me ver atrevidos eles brilham
o sorriso surge e não pode conter
Amor que transfigura nos gestos
lábios que contorna com vaidade
mistura fina de mel e desejos
latência de querer por inteiro
Aromática causa inveja nas flores
cintilante é o brilho que reluz
Alegria contagiante que transmite
esperta não faz do amor uma cruz
Conta ao diário os seus mistérios
mas coloca cadeado pra ninguém saber
algo que apenas seu coração conhece
que com ternura se atreve a escrever
E sem coragem não consegue revelar
os sonhos que cria nos pensamentos
Maravilhas eternas para se sonhar
encontros demorados com longos beijos



"Eis uma coisa que está guardada comigo, consignada nos meus segredos:"
Deuteronômio  32,34



Poesia – Não Desista
12/04/2010, 04:49
Filed under: poesia junho 09

Não deixe que o tempo te faça desistir
mesmo quando nada mais tiver sentido
e a esperança parecer algo impossível
lembrasse apenas que Deus está contigo.
Não importa quantos momentos fracassou
quantas vezes te derrubaram e você levantou
As feridas sangram mas o tempo cicatriza
saiba que nunca é tarde pra ganhar na vida
Deus te quer vencedor, e isso que importa
mesmo quando o mundo todo fechar a porta
Mantenha a chama do amor no coração acessa
Tenha fé, paciência e deixe que ele apareça
Derramando milagres e renovando sua alegria
sendo a proteção pra sua alma e os seus dias
Na tribulação é o instante que acalma a chuva
raio de sol que passa entre as nuvens turvas
Confia no senhor e na companhia do altíssimo
que em todos os segundos não te deixa sozinho
Quando parar de procurar Deus com sua razão
encontrará alguém que te ama sem condições



Poesia – Pão da Vida
30/03/2010, 20:30
Filed under: poesia junho 09
Desejar algo quando se tem tudo
 alimento da alma e não da matéria
 Viver o destino de alguém por engano
 coisas fora dos sonhos e dos planos
 Sem entender que tudo tem seu tempo
 esperar em Deus mas para onde vamos ?
 Glorifico teu nome meu eterno senhor
 com a certeza que sem ti nada sou
 Miserável fico longe do seu amor
 e por tantas vezes você me perdoou
 Mesmo na duvida de sua existência
 com sua misericórdia de mim cuidou
 Derrama seu espírito sobre as feridas 
 alimenta minha alma desse pão da vida
 Na carne me reveste da sua armadura
 Pois no dia a dia a guerra continua
 Existem inimigos em rosto conhecidos
 Santifica pai esses irmãos perdidos
 Eles não sabem o que fazem,glorifica
 afasta deles satanás e suas armadilhas



Poesia – Refugia
23/03/2010, 02:13
Filed under: poesia junho 09

Refugia minha alma altíssimo
veja as feridas no meu coração
Tenho tanto medo quando vem a noite
o mal me arrastou para a escuridão
Escuta minhas preces Jesus Cristo
manda seus anjos para cuidar de mim
estou arrependido não importa o castigo
na ciladas do inimigo não será meu fim
Espírito de amor, paz e misericórdia
sopro de vida, senhor dos destinos
Perdoa esse filho pai amado e querido
não suporto mais sentir meu peito ferido
Eu sei que poderia ser melhor e não fui
que me iludi com os prazeres do mundo
Hoje além da carne me dói os ossos
estou arrependido me resgata desse poço
Confio em ti e lhe devolvo minha vida
apenas para junto de você poder estar
Testemunhando sobre seu santo nome
a quem não consegue pra casa voltar