Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Nos seus Olhos
24/06/2010, 19:16
Filed under: poesia julho 09
Foi nos seus olhos que me perdi
vendo a dor que neles continham
Deu vontade de cuidar de você
ajudar a achar o rumo da alegria
Um ser vivo que anda feito morto
com falsos sorrisos sobre o rosto
Tão bonita por fora e feia dentro
na boca futilidades do momento
Mas o que falta para ser feliz ?
Tem tudo que os outros desejam
roupas, festas, caras e bebidas
mas convive com vazio na alma
Não pode mentir para si mesma
e nos amores se sente sozinha
Vive a solidão do tudo e nada
na rua procura a paz perdida
A felicidade soa como utópia
o excesso trás satisfação na vida
Passa maquiagem na sua tristeza
para ninguém perceber as feridas

"A candeia do corpo é o olho. Sendo, pois, o teu olho simples, também todo o teu corpo será

luminoso; mas, se for mau, também o teu corpo será tenebroso."
Lucas 11,34

Site Meter

Anúncios


Poesia – Tanto Faz
20/05/2010, 04:55
Filed under: poesia julho 09
Nublada a noite seguiu adentro
chovendo por dentro e por fora
Lastimas olhar triste no rosto
Momentos conturbados sonhos mortos
Livre vagando sem ter para onde ir
se adaptando a realidade, o existir.
O sol vai nascendo com ele à manha
cinza as nuvens escondem sua luz
Deito na cama e esta sobrando espaço
no peito bate um coração em pedaços
Clamo a Deus para superar esse dia
pedindo misericórdia pela minha vida
Muitos fogem na dor pro prazer do mundo
eu enfrentei a tristeza bem de frente
Suportei sem cair cada golpe da vida
somente o tempo para curar as feridas
Agora realmente tanto faz o passado
os relacionamentos e os porta-retratos
É mudar as fotos e seguir em frente
porque já basta o mundo pra magoar a gente

"Vede que ninguém pague a outro mal por mal. Antes,
procurai sempre praticar o bem entre vós e para com todos "


Tessalonicenses 5 – 15



Poesia – Eu e Deus
16/05/2010, 08:30
Filed under: poesia julho 09

Eu sei que vai doer por mais algum tempo
que vão tentar me ferir de qualquer jeito
que muitas historias ainda ousarão dizer
e as mentiras que não poderei me defender
Traumas que somente eu e Deus conhecemos
julgados por estranhos como se nada fossem
Como se os olhos pudessem decifrar os anos
e ninguém fosse capaz de prestar no mundo
Como poderia o diabo falar bem de Jesus
porque tantas alianças com quem é inimigo
Até parece que esqueceu tudo que vivemos
a fofoca destrói e apaga todos os caminhos
Nem tudo que passamos serviu de verdade
nunca conseguiu confiar sem ter ciúmes
Colheitas de amor em um solo inseguro
e de que valeu cada flor que plantamos
Não sei para onde vai, mas sim pra onde vou.
buscar refugio no alto, junto com o Senhor.
Que cuida de mim com cuidado e com amor
Sem precisar lamentar pelo que não sobrou

"Caiam mil homens à tua esquerda e dez mil à tua direita, tu não serás atingido.   
Porém verás com teus próprios olhos, contemplarás o castigo dos pecadores,   
porque o Senhor é teu refúgio. Escolheste, por asilo, o Altíssimo. "

Salmos 90, 7-9 



Poesia – Como o Sol
14/05/2010, 19:04
Filed under: poesia julho 09

Assim como o sol às vezes me escondo na noite
e as estrelas contemplam o brilho dessa saudade
Sem escrever as ultimas paginas desse livro
tenho a chance de fazer a cada folha um final
Escrituras feitas pela palpitação do coração
sem ter necessidade de provar pra ser verdade
O amor é invisível aos olhos dos insensatos
pelo simples fato de não poder ser comprado
Mas mesmo longe não quero mal de ninguém
Talvez quando tudo estiver em silêncio
e os pensamentos vagarem dentro de mim
alguma coisa me aconteça eu resolva aceitar
Queria aprender a correr mais que o lobo
subir em árvores e descer rolando colinas
Não querer perdoar aquele que te faz sofrer
e tentar explicar o que Deus deve Saber
Não posso tocar suas dores com as mãos
mas desejar que ele vigie e sonde seus dias
Porque sei que na madruga faz muito frio
esse anjo já não faz mais parte da sua vida

"Mas, como Deus nos julgou dignos de nos confiar o Evangelho, falamos, não para agradar aos homens, e sim a Deus, que sonda os nossos corações."  Tessalonicenses 2-4



Poesia – Agua do Existir
29/04/2010, 04:29
Filed under: poesia julho 09

Brilha sol sem ter medo
seca o úmido das trevas
mostra a cor da natureza
exibe o quanto ela é bela
Sem temer os defeitos
que possam ser revelados
Cada coisa tem seu tempo
presente,futuro e passado
A Beleza tem seu momento
sem esperar cai os pedaços
Na raiz esconde o segredo
e apenas por ela que se vive
Não importa quanto se perca
o inverno rigoroso que passa
Na primavera elas florescem
no outono caem suas folhas
Na vida tudo também é assim
saiba disso se quiser florir
que Cristo é a luz da vida
e o espírito a água do existir



Poesia – Proteção
12/03/2010, 06:08
Filed under: poesia julho 09
O vento frio corta minha boca
deixando pálido o tom da pele
Inebriante a loucura na mente
pensamento assombra meu corpo
Nenhuma blusa pode me aquecer
coração de gelo bate no peito
cortante sangue corre na veia
sensação clara de estar morto
Horror espalhando sentir medo
doendo além da alma nos ossos
Tenho as palavras sem socorro
de fora não se vê o confronto
Batalha, guerra e os demônios
a luta pelo controle do corpo
Usando de quem ama pra atacar
confuso sem conseguir confiar
Correntes espalhadas no chão
marcas das algemas nos pulsos
Angustia, o pavor e opressão
ajuda o Deus dai-me proteção



Poesia – Sou Fiel
05/02/2010, 02:54
Filed under: poesia julho 09
Devora minha alma e come meu corpo
me engana com suas falsas palavras
Criando planos e construindo jogos
me fazendo vitima das suas ciladas
Aproveitando das angustias e medos
culpando os outros por suas falhas
Criando ilusões usando dos desejos
tentações para vencer essa batalha
Se diverte me olhando ficar triste
aprisionado em uma falsa realidade
Todos partiram se foram para longe
meus dias parecem piadas sem graça
Nada falta mas não parece completo
quebra cabeça sem peças encaixadas
Buscando a felicidade está a ruina
a mortandade chegando cedo em casa
Mas sou fiel nada faz trair a Deus
até em sombrios vales ja me enfiei
Pode o mal criar planos pra vencer
porém junto de ti nunca vou perder