Liveurs – Underground Reality Show


Texto – Esqueceria Nunca
29/11/2012, 04:08
Filed under: Uncategorized | Tags:

Sensibilidade é saber ver através da alma, entender a complexidade do desejo de uma mulher num simples olhar ou talvez quem sabe deixar nas entranhas do destino um gostinho de perfume e um aroma de quero mais. É penetrar no mais intimo segredo proibido, daqueles tentam esconder no  silêncio  que quem nos ama deixou nosso coração ferido. Linguagem dura que substitui as doces melodias, sussurro que foram modificados por gritos, urros e gemidos.

É poder descobrir através do desleixo da roupa a magoa que afogou a felicidade ou o desespero que tirou a fome e desprezou o alimento deixando na mesa um prato sem vaidade. É despertar a sabedoria para decifrar as idéias loucas que rondam a cabeça dos imaturos e acabam tornando tudo o que era para ser eterno em um desperdício de momentos futuros.

É mergulhar no papel para resgatar as emoções, exagerar nos sentimentos tortos, como se a dor colocasse preço e validade ao melodrama pessoal tudo para tentar chamar a atenção de quem  virou as costas e deu seu desprezo no momento que no nosso coração gritou o medo. É saber aceitar que nem sempre os sonhos se concretizam ou se misturam com aquilo que queremos, que as vezes o sono chega para anestesiar a vida e a bebida ajuda a enganar os passos dados pelos caminhos tortos  e pelas ruas sem saídas.

É como querer visualizar o rosto de quem parece bonito sem maquiagem, contemplar as lagrimas que rolaram pela areia do tempo nos olhos daqueles quem encontraram na morte o fim do sofrimento e partiram na esperança de poder tocar o céu com as mãos. É  cortar os pulsos numa noite fria e poder ressuscitar no outro dia com a voz de um anjo gritando vamos levanta do chão, é conseguir ficar de bem e de mal sem carregar magoa nenhuma no coração, porque entende que quando não resolvemos nossos sentimentos eles dominam a nossa razão.

Trocar as lentes e mudar o foco, esquecer o filme que se repete com os anos, é deixar ser moldado pelos erros, sem entregar ao desespero e aos enganos. Orar, calar, tentar e depois perceber que mesmo entre tantos fracassos Deus vem agindo e acabamos nos transformando naquilo que nunca imaginamos.

Poder saciar bebendo do leite da vida, voando sem asas, falando sem palavras, explorando os gemidos inexpressíveis da alma, tudo para saber que no final de cada dia o momento mais importante é aquele que você se pega molhado e feliz, achando graça do cabelo que não para como deveria simplesmente porque acabou aceitando que certas coisas não mudam e nem são como gostaríamos, mas a alegria é saber respeitar a estranha sinfonia que o Criador empregou sobre nossa experiência de vida, por isso não se esqueça nunca daquele que jamais te esqueceu, não comenta o mesmo crime que Judas cometeu.

“Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto de suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca.” Isaías 49:15

Anúncios