Liveurs – Underground Reality Show


Cartas – Meu amor
28/03/2011, 03:48
Filed under: Sem categoria | Tags:

Tentei acreditar que o tempo poderia transformar o que era apego em amor, pois tinha muito medo de acabar sozinho e na tentativa de evitar sofrer no futuro acabei cruzando meu destino com o seu. Era algo de sentir no cérebro e não no coração, uma carência alimentada com uma ração chamada razão, a qual não tinha o poder de me satisfazer porém não me deixava morrer de fome. Eu tinha uma vontade na alma de me entregar por completo, mas parece que você nunca conseguia perceber isso, estava sempre ocupado demais pensando no que os outros iriam pensar e vivendo os sonhos dos outros, onde eu acabava sendo um mero detalhe no final do seu dia.

Assim fui apenas um elemento que tornava limitada sua liberdade, gerado pela ideologia das minhas escolhas erradas, que ao invés de olhar os sentimentos acabava vendo somente as qualidades.Talvez você nunca fosse capaz de entender porque quando passeávamos de carro meus olhos pareciam sempre distante e as palavras cada vez mais raras entre nós dois.Por muitas vezes estava chorando  por dentro por não ter coragem de admitir que mesmo do seu lado ainda me sentia sozinho.  Quantas vezes não quis afogar minha frustração na bebida, simplesmente para por alguns minutos a vida parecer diferente.

Mesmo quando íamos na igreja, Deus parecia tão longe de mim e eu tão longe de você. Onde a única manifestação  de carinho entre a gente vinha quando o padre mandava dar a paz de Cristo e eu ganhava um abraço ,um beijo no rosto e um tímido sorriso.Quantas vezes olhei pra você na esperança de me apaixonar, mas pra ser sincero não sei o que eu fiz para me tornar transparente aos seus olhos. Estávamos preso numa zona de conforto conduzida pelo medo e por minha falta de confiança de acreditar nas coisas certas.Tinha tanto carinho dentro de mim, tanta vontade de ser feliz, mas nem isso podia dividir com você, tudo parecia demais para o conjunto de regras que criou não sobrando espaços para surpresas de ultima hora.

 Como é possível demonstrar meu carinho sendo que nem te abraçar eu podia, muitos menos afagar seus cabelos ou desfrutar dos seus beijos.  Hoje percebo que  tudo que precisava  estava além do que tinha, pois queria apenas me sentir desejado, adorado e amado. Sinceramente não sei se posso te culpar, porque eu escolhi você pelas razões erradas, pra ser sincero não sei porque demorou tanto tempo para tudo terminar.Agora como posso lamentar nosso fim se já nascermos mortos, acho que perdi a capacidade de me iludir e no começo foi difícil de aceitar, mas hoje me sinto feliz por ter acabado.

 Quem sabe assim possa ter alguém que gosta de mim pelo que sou, mais parecido comigo e que não precise ficar colocando milhões de feitos em mim. Sobraram apenas lembranças, contas de restaurantes vencidas, presentes que deveriam simbolizar nosso amor e cartas que nunca foram escritas. Faltou a verdade entre nós dois, a coragem de dizer que era melhor soltar as mãos e seguir em frente ou simplesmente acreditar que nos éramos muito diferentes.

Via Deus nas suas palavras mas não encontrava ele nas suas atitudes, via sua busca incessante de querer se mostrar o melhor para todo mundo e o abandono fulminante que tinha com que já te amava e te conhecia. Acho que de nós dois sobrou apenas um numero de telefone na agenda do celular com o nome de meu amor.


“Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. ”
2 Tessalonicenses 2:11

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

Cartas, o que dizer ?? Uma vida passada que não significa mais nada,talvez sim . . . “gerado pela ideologia das minhas escolhas erradas”. Que sentimento bom esse de liberdade em meu peito onde as lembranças não passam de esquecimentos.
Muitoooooooo lindo Gabi esse poema que fascina, que cativa. Amei !

Comentário por Fran

Nossa, acho que nesse exato momento era o que precisava (ler)
No fundo acredito que todos nós sabemos que o fascinante passa quando deixamos que nossos repetitivos erros o afaste! é complexo demais um relacionamento, inclusive quando não sabemos, ou fingimos não saber o que é amor e o que é apego!

Comentário por bruna




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: