Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Cintilante
19/01/2011, 03:58
Filed under: poesia5

Encontro a forma como se fosse fogo
cintilante esquento o ar a minha volta
como luz que sai radiante do meu corpo
revelando aquilo que nunca se encontra
Onde a razão já não faz mais diferença
e o medo das sombras agora não importa
seja por um segundo ou uma vida inteira
ninguém nunca terá todas as respostas
Sobre um trilho a solidão busca companhia
e quando se perde da vontade de ir embora
o sonho de todo pobre é ser rico um dia
esquecendo que pra Deus nada disso importa
Mas quando o coração delira o que fazer ?
como romper as palavras do meu silêncio
tanto para sonhar e tão pouco para dizer
que torrentes fluem rumo ao enlouquecer
As mesmas suplicas sobre a mesma oração
roupas que sobram compradas em liquidação
o que é realmente substancial para se viver
será verdade que tudo pode mesmo acontecer

“Deixa atrás de si um rastro cintilante; como se fossem os cabelos brancos do abismo. “
Jó 41:32


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: