Liveurs – Underground Reality Show


Texto – Sonhos
30/10/2010, 02:33
Filed under: Sem categoria | Tags:

Somente escuto o grito desesperado dos sonhos que foram sufocados pelos medos, amordaçados pelo fracasso e esquecidos pelo tempo. Mas recordo com saudade quando pelo simples encontro das pálpebras eles eram gerados e alimentados pela esperança. Depois disso regados pela ausência do conhecimento das dificuldades imaginaria e germinavam como crianças ingênuas correndo num vale verde de reflexões.

Onde os dias eram sepultados como se não tivessem importância, pois tudo parecia uma questão de acreditar e acontecer. Num simples estalar de dedos o impossível se tornava real, se formando da maneira mais perfeita e bela.  Sabores tornavam as cores do aroma em um espetáculo dissonante de sensações. A morte vagava pela plenitude da vida sem sentido e até mesmo onde existiam pés foram arrancados e sobre as costas constituídas um par de asas.

Ódio transfigurou em um oceano de amor e o respeito nadava entre as algas que se depositavam no fundo, mas sobre o balanço das ondas imergia sem razão um cardume de ciúmes.  Porém no alto sobre as nuvens que se formavam a inveja escureceu o céu, impedindo de que os raios vividos que se lançavam do sol tocasse as águas, um arco Iris em tons de cinza apareceu por de trás da montanha e a noite fez trevas no primeiro fracasso do coração, como areia que se espalha ao vento e sonhos que se dissipam ao abrir dos olhos.

Parecia uma alucinação constante, acreditar nas coisas que a percepção dos olhos não revelava. Derramar sobre a fé uma gota de colírio na esperança de poder ver além do que já se tinha visto. Sabendo que agora de nada mais adiantava os óculos escuros porque a noite torna inútil tudo aquilo que depende da luz para existir, como saber o tamanho se não se pode ver as formas. Na rotina de cada detalhe uma historia é revelada em silêncio, como aquela de quando furtaram sua confiança nas ladeiras do destino, e daquele vago momento que pouco restou a não ser uma lembrança embrulhada com papel de passado.  

Fortificou na boca muralhas, afiou a língua com palavras, lançou flechas na curiosidade daquilo que se move com vida. Não desceu do céu, nem subiu da Terra, está enrustido nas entranhas da falta de perdão do seu espírito ou talvez na busca incessante de companhia para não aceitar o carinho da solidão.  Água desliza pelo corpo transportando as impurezas, no atrito do sabão com a pele nasce à espuma, gerando pelo ar bolhas de sabão, a toalha acolhe os pingos que se seguram e o pente conserta o desalinho dos cabelos. Convocada a escova afugenta o aroma do sono e ainda sobre o despertar confuso da noite procura dentro das gavetas da lembrança onde estão perdidos os sonhos e a velha vontade de ser um feto de novo.

“Por meio dos sonhos, das visões noturnas, quando um sono profundo pesa sobre os humanos, enquanto o homem está adormecido em seu leito,”
Jó 33:15
Site Meter

Anúncios


Poesia – Tesouro
28/10/2010, 00:55
Filed under: poesia7

Fecha seus olhos na onde estiver
se desliga do barulho da cidade
escuta o que seu coração te diz
que me ama e me quer de verdade
Sente o perfume fluindo pelo ar
o desejo de querer mais um pouco
Mesmo morto nunca vou te esquecer
é o anjo que por perto quero ter
Vem se desmanchar nos meus braços
sufocar a saudade no meu abraço
brincar sua língua junto da minha
eu amo a presença da sua companhia
Enquanto brilha o que devo dizer
meu sorriso revela minha alegria
raio de sol nas nuvens escondidas
favo de mel que deixa doce a vida
Serena beleza perfeita tão bela
mulher, menina, sereia e donzela
Jóia rara feita de diamante e ouro
presente de Deus é o meu tesouro

“Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração. “
Mateus 6:21

Site Meter



Texto – Evolução
27/10/2010, 04:00
Filed under: texto2 | Tags:

O que conhecemos como vida está cheio dessas coisas, talvez impossíveis de entender e que acontecem rápidas demais para se perceber. Raios que saem dos pensamentos e descem em direção ao coração, amores passageiros, dores condutoras e sorrisos plásticos entre amizades artificiais. Sonhos distantes, vontades ausentes, prazeres que se satisfazem com dinheiro e que são desfeitos pelo tempo. Musicas favoritas que se tornam chatas de tanto ouvir, a vontade de cantar mesmo sendo desafinado, a metamorfose do desconhecido em namorado e os conhecidos que se enlouquecem fumando baseado. O álcool que antes era social e agora se tornou  rotina, o cigarro do final de semana virou um habito diário junto com as parcelas que se acumulam no crediário.

O jornalista parece que só sabe escrever tragédia, as propagandas querendo induzir suas idéias, fluxos de informações supérflua, os vírus que sobrevivem na internet,  sexo virtual, aborto eletrônico e os relacionamentos baseados em teclados. As roupas coloridas que entraram na moda, os óculos esquisitos na revista Caras, gírias para expressar a preguiça, pronuncias sem sentido, assassinato da gramática no crepúsculo.  Utopia coletiva, campanhas políticas, orgasmos fingidos, masturbação mental e doenças virtualmente transmissíveis. Escutar demais  e raciocinar de menos, câimbra nos neurônios,  te amo feito de silabas, atitudes composta por medos, passado fantasiado de presente e o futuro que morreu sua frente. Tristeza enlatada em clichês, novelas que se expressão com palavrões, cenas de nudez, assaltos e traições.

Tanta coisa boa para se transmitir, mas a televisão só coloca desgraça na programação. Capitalização de um Deus que fica difícil de acreditar, um mandamento que deveria ter curso para  conseguir realizar, aborto intelectual, vazio da alma e surto de emoção. Velório da certeza, insegurança da presença e as contas vencidas sobre a mesa.  Uma hora vive como se nunca fosse morrer, em outra  morre como se nunca tivesse vivido. Apego as derrotas, mares salgados de lagrimas, ansiedade insuperável, buraco negro de tristezas e sol radiante de incertezas.

Admito que não sejam coisas fáceis de aceitar, mas não adianta lutar contra o que não se pode mudar . Pare, pense e reflita comece a aceitar o que não depende de você para modificar e irá navegar em um rio que deságua num mar de possiblidades, basta permitir que o espírito santo te conduza. Lembre que o  mundo se transforma quando você muda e começa a fazer a sua parte. Por isso use do silencio quando não tem nada de interessante para dizer, não seja medíocre em se atrever falar do próximo e quando possível corrija seu irmão quando pecar por suas palavras.

A melhor evolução é aquela feita de atitudes e o arrependimento valido é o que vem seguido de mudanças e a escolha é apenas sua. Melhor ser considerado louco pelo mundo por ter um sorriso no rosto que ser um normal que vive com uma lagrima no olhar.

“Mas o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois para ele são loucuras. Nem as pode compreender, porque é pelo Espírito que se devem ponderar.”
1 Coríntios 2:14

Site Meter



Texto – Brilhar
25/10/2010, 04:38
Filed under: Sem categoria | Tags:

E se tudo que sonhei nunca chegar a acontecer, se a esperança for uma bobagem que crio na minha cabeça, o que devo fazer com a blusa de frio quando o verão chegar e que remédio pode aliviar o medo mais profundo da solidão. O poder de brilhar cega os olhos daqueles que transitam pela escuridão e a luz revela muito mais das coisas que antes estavam ocultas. Tanto faz o lugar para qual se vai quando se esta vagando pela vida sem destino e não é porque perdeu que quer dizer que algum dia você vai ganhar. Humildade não é se fazer de pequeno para que os outros se sintam grandes, mas sim ser você mesmo sabendo aceitar as diferenças e limitações de cada um.

No fundo todos foram feitos para brilhar, não apague sua chama porque uns simplesmente não querem acender as deles. E mesmo quando nossa vida não é um sucesso ela serve de exemplo para alguma pessoa. Nunca deixe nada para o amanhã, porque o amanhã sempre será o amanhã e ele nunca vai chegar. Hoje talvez você não tenha coragem de começar a viver sua vida, mas não existe à hora certa a não ser o agora e sem tentar você nunca vai descobrir do que é capaz. A altura pode colocar medo em algumas pessoas, mas não naqueles que gostam de voar. Tenha sempre o perdão guardado dentro do bolso, pois nunca saberemos quando iremos perdoar a quem nos tem ofendido.

Lembres se que o amor é mais um sentimento de querer o impossível do que se contentar com o necessário e o mais bonito é aquele que acontece sem licença e sem razão. Muitas vezes algumas pessoas iram errar conosco, mas é melhor acreditar que elas erram tentando acertar, que pensar que foi por um gesto de maldade.  A melhor forma de viver a vida é lembrando que cada segundo é único, e que pensar demais não faz as  coisas realizarem, por isso mais vale um abraço apertado no presente que planos de uma viagem para o futuro.

Muitas coisas não são realizadas por medo do que os outros vão pensar, então vamos assumir o papel que os outros são os outros e nós somos nós mesmos por isso se sentir vontade de chorar, chore sem ter medo do quanto verdadeiro são seus sentimentos e se necessário não tenha medo de dizer a verdade, mas leve em consideração à diferença de sinceridade e crueldade. E em um momento de dificuldade um instante de oração vale mais que uma dose de bebida e uma noite na balada.

Não precisamos entender como Deus faz o milagre em nossas vidas, precisamos apenas ter fé e a ousadia assumir pra ele que precisamos de ajuda. Simplifique sua roupa, se desapegue do seu corpo, de a chance a novos amores, nem que dure uma fração de segundos. Relembre dos bons momentos da sua vida,  pois nada é em vão na busca da felicidade.

“Porque Deus que disse: Das trevas brilhe a luz, é também aquele que fez brilhar a sua luz em nossos corações, para que irradiássemos o conhecimento do esplendor de Deus, que se reflete na face de Cristo. “
2 Coríntios 4:6

Site Meter



Texto – Deserto
22/10/2010, 17:11
Filed under: Sem categoria | Tags:

Sinto a brisa do deserto bagunçar meus cabelos e a areia quente queimar a sola dos meus pés. O caminho é longo, árduo e alma já está cansada.  Como é velha e conhecida essa sensação, talvez não seja a primeira nem a última vez que tenha que peregrinar por esse destino.  Como se não bastasse a dificuldade da viagem que a carne sofre ainda tenho que enfrentar o demônio atentando minha alma, fazendo o tempo demorar a passar. Se ocultando na face do conhecido, tentando confundir por palavras e por promessas que nunca serão cumpridas.   E quando a noite cai, um infinito de estrelas torna penumbra o que deveria ser escuridão e a alta temperatura é substituída pelo frio cortante.

Caminhar na cidade para se perder nas areias da vida, se prostrar em uma viagem interior, vasculhando cada cômodo e cada canto, acendendo as luzes e se envolvendo em cada atitude ou gesto e assumir para si mesmo o que viveu de verdade e o que foi de mentira.  Sinceramente nunca se sabe nem o porquê isso começa e nem quando termina, mas sempre é Deus querendo mostrar que alguma coisa não está fazendo certo.

Em cada passo que se dá na areia você afunda, e as marcas ficam segmentadas pelo caminho, mas com o soprar do vento nem mesmo o rastro das suas dores poderá ser visto. Como as lembranças são esquecidas com o passar do tempo.  Quantas coisas me aconteceram e não posso mais lembrar, como se a vida se resumisse ao instante a que ainda respiro. Olhar o horizonte e pensar em qual direção seguir, mas infelizmente não existe um mapa que aponte a direção certa do destino. Quarenta dias é uma vida para quem vive intensamente.  Tentando ser feliz e fugir no pecado, tentado ver além das barreiras,  imaginando da onde virá o próximo golpe, ou na onde o amor se esconde. Dando sempre mais do que iria receber, defendendo aqueles que não iriam te defender.  Mas de nada vale toda dor sentida pois no fundo toda a tribulação irá se converter em lembranças esquecidas.

Sutil chegou como um anjo, querendo se importar com meus sentimentos, mas no fundo tudo que queria era ganhar minha confiança para poder aprisionar o meu corpo  Mas não passava de uma miragem, de uma bolha de sabão que ao ser tocada com a verdade se dissipa pelo ar.  Posso tocar as nuvens elas não são feitas de algodão. Descobri  vales que abrigavam muitos ossos de pessoas que se perderam na insistência do tentar vivendo a ilusão de querer ser aquilo que não são. Porque será que uns precisam destruir a imagem e a semelhança de Deus para se sentir melhor? Acredito que mais iria valer a solidão do corpo, mas em paz com Deus, do que se render a ilusão da mentira e a miséria do vazio na alma.

E quantas pessoas não usam das palavras de Deus, mas não tem essas palavras refletidas em suas atitudes, será que é demais cuidar apenas da própria vida ?, contar algo para uma pessoa  sem querer exagerar, sem manipular a verdade da forma que fosse favorável. Quanto o deserto  acabar quem vai estar lá te esperando. De braços abertos para declarar sua saudades.  Aqueles que te amam o suficiente para te libertar ou aqueles que te querem para te prender.  Lute enquanto tiver força porque a vontade não dura pra sempre.  Por isso é melhor morrer nas areias escaldantes da vida que viver a sombra da ilusão.

“E logo o Espírito o impeliu para o deserto.Aí esteve quarenta dias. Foi tentado pelo demônio e esteve em companhia dos animais selvagens. E os anjos o serviam”
Marcos 1 – 11:12

Site Meter



Poesia – Infiltrados
21/10/2010, 05:27
Filed under: Sem categoria | Tags:

Despertar pra vida através do pecado
vagar pelos dias procurando migalhas
vivendo entre os paradoxos da luxúria
constituindo do mundo a sua essência
Cego pela inveja os olhos já não vêem
parasita transita pelos mesmos erros
passando o dia com dor e sem alegria
esqueceu o valor dos amigos e família
Usa da mentira pra fugir da realidade
mas o espelho sempre conta a verdade
que a beleza falta por todo o seu ser
e nem o caráter você conseguiu manter
Na esperança de ser aquilo que não é
faz alianças com aqueles que não são
filhos das trevas o exercito invisível
junta com aqueles que fogem de Cristo
Infiltrados no rebanho os lobos estão
e tudo que sai da boca vem do coração
por isso cuidado se você for uma ovelha
para não ser a vitima ou a próxima presa

“O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas. “
João 10:12

Site Meter



Poesia – Imperceptível
19/10/2010, 00:44
Filed under: poesia 6

Porque sou transparente ao seu olhar
imperceptível é o estar junto sozinho
a realidade conduz lagrimas ao desejo
agora percebo o tamanho do desprezo
Mas na sua carência você me procura
de repente o não se transforma em sim
Como um vento impetuoso passa depressa
quando sacia toda sua vontade em mim
E o que fazer quando a saudade bater
tento aceitar que sou mais um pra você
A ternura passou longe dos meus braços
como chuva de verão em um dia nublado
Acorrentado me sinto ao que faz sofrer
passos perdidos no destino o que fazer
Será que algum dia talvez iria perceber
o tanto de vezes que chorei por você
Agora passa as horas e espero o momento
de querer fugir de novo ganhar meus beijos
Caso ou acaso alguma coisa que nos uniu
como negar a vontade se te quero bem aqui

“semeado no desprezo, ressuscita glorioso; semeado na fraqueza, ressuscita vigoroso;”
1 Coríntios 15:43

Site Meter