Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Prisão
25/07/2010, 18:24
Filed under: poesia5
Superficial me vejo preso num corpo
incapacitado de tocar naquilo que sou
Como uma prisão que esconde minha alma
podendo ser alimentada apenas de amor
Como um vampiro que habita pela noite
sedento da vontade de saciar de sangue
que resiste sempre até o ultimo momento
e lamenta por ter que ser desse jeito
Mas quando no estomago a fome aperta
em prantos de dor a carência desperta
o desespero toma conta de cada membro
nessas horas cometo meus maiores erros
Entre vitimas sobrevive minha consciência
que se culpa e condena em cada sentença
Mas eu já estou preso o que mais fazer
se liberdade só morrendo para acontecer
Queria saber onde está o resto do bando
estou sozinho cercado apenas por lobos
Incapazes de entender meus sentimentos
porem conhecem a voz dos meus lamentos

"Nada temas ante o que hás de sofrer. Por estes dias o demônio vai lançar alguns de vós na  prisão,
para pôr-vos à prova. Tereis tribulações durante dez dias. Sê fiel até a morte e te
darei a coroa da vida."
Apocalipse 2:10

Site Meter

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: