Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Jasmim
31/03/2010, 19:37
Filed under: outubro09
Fênix renasce e morre nas cinzas
levanta voa e torna cair de novo
e sorri para não acreditar triste
a dois vive uma solidão sem fim
Se refugiando no oculto do mundo
tanto se fala porem nade se ouve
Alguma razão que possa explicar
pequeno ser, ausência do entender
Tesouro enferrujado de lagrimas
Pobre alma que vaga sem direção
Suave ardor que não cicatrizou
Nas mãos de quem nos acorrentou
Miragem de água num rio de gelo
Fogo derrete mas o frio congela
Ciclo de dor perpetua aflição
Cosmo expande no vazio da noite
Chocolate sem o sabor de doce
Chiclete que não pode mastigar
Dinheiro sem valor pra gastar

flor morta exala perfume de jasmim

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: