Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Como se fosse morrer
01/10/2009, 07:12
Filed under: poesia agost o09
Me ame como se fosse morrer amanha
 me deguste fazendo doce nos lábios
 Abraça, envolve e segura nos braços
 na esperança que de dois se faça um
 Vamos sorrir como se ainda criança
 sem medo , sem traumas e lembranças
 Brinca sua língua com a minha amor
 aperta forte quero sentir seu calor
 Mil coisas passam dentro da cabeça
 Meus olhos te cercam, me enlouqueça
 Desejo perverso, mais intimo querer
 sentença decretada, vontade de ter
 E se essa fosse mesmo a ultima vez
 Feliz partiria ,ultimo suspiro em você
 As roupas de nada mais servem agora
 amassadas pelo chão, essa nossa hora
 A fusão do eleito, o suor e a tensão
 minhas caras, suas bocas e nosso amor
 Depois de tudo vem o sono e o silêncio
 Carinhos, admiração e o contento

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

simplismente lindo

Comentário por aurilene

Adorei*que intensidade neh!!bjs

Comentário por mônicaáh




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: