Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Aonde você está ?
30/11/2008, 09:20
Filed under: poesia2

Aonde você esta quando preciso de você
 continuo vendo sozinho o dia amanhecer
 Desperdiçando todo o amor e o carinho
 as coisas que planejei para gente viver
 Triste ainda vejo cada um dos meus sonhos
 como pequenas pedras jogadas no caminho
 A grama cresceu e as flores murcharam
 a primavera virou um outono sombrio
 Isso nunca foi parte dos meus planos
 mais uma peça aplicada pelo destino
 Que embaralha todas as cartas de novo
 enquanto aprecia tudo acabando comigo
 Já descobri que não tenho sorte no amor
 continuo perdendo mais que se é possível
 A imagem no espelho me causa desconforto
 vejo um novo problema a cada centímetro
 E pensar que um dia teve vida nesse corpo
 que nada terra agora vive quase morto
 Sem saber que as flores de todo o jardim
 secaram todas sem se despedirem de mim  

DSC01995



Poesia – Espírito do Amor
27/11/2008, 07:05
Filed under: Sem categoria | Tags:

Evocado pelo espíritos do amor
num segundo perdi a concentração
Porque quando vi o seu sorriso
bateu mais forte meu coração
Cada detalhe seu é um capricho
criado na mais pura perfeição
Nem imagina o quanto é divina
sua voz tem o som de uma doce canção
Ao seu redor tudo parece alegria
melhor que um bom filme de ficção
E consegue ficar ainda mais bonita
quando arruma o cabelo com sua mão
Demonstrando um charme,um estilo
a mais linda flor dessa estação
Quero percorrer os seus caminhos
não quero mais andar na contra-mão
Por isso me deixa perto e fica comigo
não tema o amor, muito menos a paixão
Um sentimento que nasceu tão bonito
pode transformar o escuro num clarão
colorindo cada canto da nossa vida
fazendo desse amor uma linda religião

IMG_0077



Poesia – Comigo
23/11/2008, 17:20
Filed under: dueto

Como eu queria que estivesse aqui
para fazer tudo que posso imaginar
Para compartilhar meus sentimentos
e tudo que  venha a tentar pensar
Agora entendo que em seus braços
esta o sinónimo do que é o carinho
Que dentro dessa majestosa mulher
abriga no coração esse frágil menino
Ensinando a não ter medo de amar
correndo todos os riscos do destino
Dando o que ninguém iria acreditar
em troca de um lindo e sincero sorriso
Como de um pesadelo a me resgatar
fazendo o ato de viver algo tão bonito
Bastando sua presença para contentar
minha alma, o mundo e o infinito
Por isso me acolhe quando chamar
cativa ainda mais esse teu filho
Que como um bebe insiste em cuidar
sem deixar uma lagrimas se quer derramar
servindo de vida e porque não de ar
sendo a razão de todos os caminho

DSC01989



Liveurs – Visita na Record
21/11/2008, 07:32
Filed under: Entretenimento
Programa Visita na Record, apresentado pela Fabiane Berto

Primeira Parte
record1

Segunda Parte
record2 

Terceira Parte
record3 


Poesia – Nos dois
19/11/2008, 08:02
Filed under: poesia3

Fecho os olhos e me concentro
nos meus ocultos sentimentos
Vasculho nos meus tormentos
para te ressuscitar na memória
Recordo assim nosso primeiro beijo
com ele alguns lindos momentos
Mas são os detalhes desses dias
que fazem da saudade uma alegria
Como a primeira vez que disse amor
quando no natal conheci o seu avo
Passamos de amigos para namorados
aquela sensação de se estar casado
as inúmeras declarações apaixonadas
a felicidade estampada na nossa cara
no sábado a balada ficava para depois
era jantar, passear e fazer amor
Quantos dias dormimos abraçados
e de olhos aberto sonhava acordado
Posso dizer sim, que fui feliz um dia
que amei de coração uma menina
Que de todas as mulheres era a escolhida
para todo o sempre comigo viver a vida
Porem hoje ela não pode me ouvir
nem me ver chorar tão pouco sorrir
Faço canções e ela não pode escutar
na madrugada comigo nao quer falar
Por isso dentro de mim te prendo
novamente oculto os nossos momentos
Para que possa viver sem nenhuma dor
sem temer o amanha e sem temer o amor
 

gabriel



Poesia – De todos só você
17/11/2008, 18:42
Filed under: poesia5
Sublime admira sem ninguém perceber
 para não revelar os seus segredos
 se consumindo na vontade de ficar
 e poder realizar os seus desejos
 Com medo de que alguém possa pensar
 desenvolveu apenas jogos de se esconder
 Aonde ninguém alem de mim deva desconfiar
 dos motivos que você nunca vai dizer
 Por isso veste seu manto e sai sozinha sabendo
 que de todos sou o único que pode te entender
 Seu coração inquieto acelera no peito
 pode sentir o sangue instigando seu querer
 Percebe em mim muito mais que alegria
 a possibilidade viva de fazer acontecer
 Porque sabe que nesse corpo habita
 romance, poesias e algo que pode te satisfazer
 Acabo por descontrolar os seus sentidos
 ao imaginar momentos que gostaria de ter
 Mas não acha a entrada  muito menos a saida
 e isso ataca seu instinto e te faz enlouquecer
 Mesmo longe se aquece em minhas palavras
 nos poemas que parecem todos pra você
 Escutando minha musica, esperando o disco
 a trilha sonora que vai te entorpecer

DSC04820

Opiniões: Fernanda =]



Liveurs e sua história
15/11/2008, 00:02
Filed under: Uncategorized
Sem-Título-1

 
Video que conta um pouco da historia de como o blog foi formado
e as musicas, como são compostas. Produzido pelo baterista Fufu.