Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – O segredo
29/02/2008, 07:18
Filed under: Sem categoria | Tags:
Eu conheço seu segredo
 que tenta de mim esconder
 Desejos que estão ocultos
 palavras que nunca vai dizer
 Talvez por falta de coragem
 ou medo do que pode acontecer
 Sei que imagina os instantes
 como uma nova razão de viver
 Não é por acaso que se sente
 como se me conhece a tempos
 Eu sou retrato desconhecido
 daquele que amava sem saber
 Mesmo que procure meus gestos
 em cada pessoa que conhecer
 Na ausência do que gostaria
 eu venho ainda mais fortalecer
 Mas não quero mudar sua vida
 nem deixar triste o entardecer
 Quero apenas mostrar que o mundo
 é muito mais do que possa querer

DSC01044



Composição – Distante
28/02/2008, 07:14
Filed under: Sem categoria | Tags:
 
Quando olho pra você
eu sonho outra vez
Volto acreditar no amor
o porque Deus nos Fez
Queria ser mais que um olhar
perdido na escuridão
entre vozes de estranhos
segurar sua mão
Mas e a coragem,coragem ,a coragem de segurar sua mão?
É a lembrança de um sorriso
que foram momentos mágicos
queria ser mais que um amigo
Poder estar ao seu lado
Ficar mais perto de você
pois eu sei o seu valor
e da mesma bebida iremos beber
sentir o seu sabor
Entre doses e caprichos
A Lua sobre o céu
um desejo entre meus lábios
se perdeu ao leo
Com a coragem,coragem ,a coragem de segurar sua mão
É a lembrança de um sorriso

que foram momentos mágicos
queria ser mais que um amigo
Poder estar ao seu lado
Tudo foi tão breve
e no carro você entrou
apenas olhei seu olhos
nem um adeus você deixou
 
Coragem, Coragem, Coragem


Composição – Rogue 2
27/02/2008, 08:00
Filed under: Sem categoria | Tags:
 

As saudades que sinto
Não consigo descrever
Quando vejo a sua foto
Não consigo entender
Você nem sabe que existo
Como insisto em te querer
Se quando ouvir meu nome
Nem se quer vai perceber
Que alguem morre aos poucos
Dormindo ao amanhacer
Pensando em planos mirabulosos
Pra tentar te conhecer
Seus olhos são negros
Duas galaxias consigo ver
Na sua pele pálida
Vejo meu amor florescer
Só queria que soubesse
Que você me faz esquecer
De toda está tristeza
Que deus me deu pra crescer

Arranjo: Rafael Basser

 



Texto – Um dia…
25/02/2008, 08:31
Filed under: texto2

        Um dia apenas queria acordar feito criança, para que a vida desgovernada não seja mais como uma dança. Cheia de passos atrapalhados, ao som de uma musica que eu particularmente não gosto de escutar. Queria que as cantigas fossem ainda tão simples, que minha imaginação criasse os brinquedos mais fantástico sem precisar se quer de pilha ou controle remoto. Poder brincar sem se preocupar pela rua, subir em muros, escalar arvores, jogar bola apenas de cueca com outras crianças da vizinhança.  Desconhecer o que são problemas que minha cabeça inventa e acreditar que problemas são os que a matemática nos ensina. Dormir até mais tarde sem se preocupar se estou atrasado.
Pensando nisso tudo percebo como é incrível que os adultos não prestam atenção nas crianças. Acho que por isso se tornava mais fácil um sorriso, sem se preocupar com o certou ou errado, sejamos sinceros todos sabemos que as vezes merecemos o castigo por nossas travessuras.  Mas na verdade estamos apenas descobrindo a linguagem munda do mundo, acreditando ser novo aquilo que para muitos já é antigo. E dessa forma tudo começa a tomar forma e cor, assim passamos a perceber que meninos e meninas são iguais. Elas com suas brincadeiras tão chatas, porém quando descobrimos que o legal não está no que ela carrega nas mãos e sim esconde em seu corpo, que encontramos o segundo sentido da vida. E esquecemos nossos brinquedo e começamos a descobrir nosso proprio corpo.

Como é bom a sensação do primeiro beijo, da primeira vez que se sai a noite de casa com os amigos e quantas outras coisas bobas que pareciam ser tão proibidas e divertidas.  Engraçado como as coisas simples tem tanto valor e ocupam tanto espaço em nossas lembranças. Agora percebo enquanto penso que está é a minha única chance de viver, que só vou ter 26 anos uma vez na vida, da mesma forma que tive apenas uma vez meus 15 anos. 

E me pergunto se no futuro estarei lembrando de hoje com a mesma saudade que lembro de ontem ?.

Mas se o tempo passa eu sempre sinto saudades do passado, porque não consigo me contentar com o meu presente sabendo que quando ele for passado eu vou gostar. Porque tenho que esperar os anos passsarem  para entender o quanto maravilhoso e únicos eles são. Sei que ainda que minha vida não passou muito tempo e que apenas o primeiro quarto dela se foi, e assim como descobri as coisas quando criança ainda irei descobrir como adulto novos sentidos para se viver.  As vezes me nego acreditar que o tempo passe e quando encontro um fio de cabelo branco na cabeça começo a entender que o tempo está vencendo a batalha com meu corpo,  porém dentro de mim nada parece se modificar. Parece quanto mais o tempo passa mais aprendemos a viver com nossa solidão, nossos amigos vão tomar rumos diferentes e começamos a viver e a se contentar com apenas uma pessoa, pessoa essa que iremos declarar nosso amor e como crianças começaremos a inventar apelidos bobos e mudar o tom de voz quando conversamos com ela. =]  

E para aqueles que não encontraram essa pessoa ainda terão que se aventurar pela sociedade em busca de uma razão que faça nossas borboletas voltarem ao seu estágio de casulos, um retrocesso da espécie. Onde trocamos nossa liberdade por um novo estágio de amor e felicidade. 

Mas na verdade acredito que sempre estaremos transitando feitos parasitas pelo processo de insatisfação que nos impulsiona a querer o que não temos e tornar a não querer mais aquilo que temos. E a realidade é que a verdade vem aos pedaços e nem todo mundo tem a paciência para juntar.

Se tiver erro de português me desculpem são quase 6 da manha…

26012008397



Composição – Estou
25/02/2008, 06:25
Filed under: Sem categoria | Tags:
 
Estou tentando
o coração não bater
Mentindo pra mim mesmo
acreditando esquecer
Porque quando fica tenso
eu me iludo em lembrar
Que um dia você me teve
Só não soube como amar
Se agora eu sofro
não tenho nada a perder
E com isso eu morro
calado ninguém pode ver
Se pudesse escutar
quantas vezes
orei a Deus
Pedindo que voltasse
Estaria farto de me ouvir.
Se pudesse lhe entregar
minha vida em garantia
que amanhã eu te teria
não precisa nem pedir.

Agora, o que faço
com esse tempo que me sobra?
Na hora que bato
você não vem abrir a porta.
Pensando que talvez
a gente se veja outra vez
Estranhos, meus passos
me guiam sempre até você
Me faria bem te ver
com a mesma luz do sol
E quem sabe nesse dia
você clareie a escuridão



Poesia – Planeta Terra
21/02/2008, 05:55
Filed under: poesia3
Eu queria ter um telescópio
para observar as estrelas
Olhar bem de perto a lua
e os satélites do meu planeta.
Procuraria novas órbitas
admiraria os anéis de saturno
Tentaria encontrar quem sabe
um ser que habite outro mundo
Me nego acreditar que no espaço
nessa vasta imensidão sem fim
Não deve existir um amigo
que possa gostar de mim.
Sem ver apenas meus defeitos
detalhar minha imperfeição
Que as nuvens não cubram
os sonhos do meu coração
Um único motivo encontrar
a razão de Deus me fazer.
Eu moro no Planeta Terra
agora me diga onde mora você.

DSC01034



Poesia – Eterno Namorado
20/02/2008, 05:51
Filed under: Uncategorized
Era mais do que podia imaginar
tudo parecia sempre tão errado
Um sentimento que me machucava
doe demais porque ainda te amava
Ninguém acreditava ser certo
um amor que aconteceu por acaso
Sei que não fui a mais perfeita
mas sempre estive ao seu lado
Agora entendo o porque do amor
de todos que em mim passaram
você foi o único que ficou
uma saudade boa de se sentir
Olhos pelo firmamento a pensar
Como posso de ti tanto gostar ?
Por isso eu te quero preferido
entrego meus segredos proibidos
Faço promessas de amor sozinha
enquanto a lua a me vigiar
Murmúrios frases sem sentido
tentando explicar o inexplicável
para trazer mais próximo possivel
lembranças do meu eterno namorado.
 
 
( Poesias escrito no Feminino, só quem é capaz de sentir, pode entender a alma tão frágil de uma mulher )
 
DSC01030