Liveurs – Underground Reality Show


Composição – Janeiros
30/08/2007, 20:47
Filed under: Sem categoria | Tags:

Janeiros

Ela veio  para sommar
Encontreia sem querer
nas confusões dos sinais
a mensagem eu vou receber
Ela veio sem pressa  de chegar
 
E meu tempo
ela faz parar
E eu não quero
esperar janeiro
voltar
 
Teve muitos anos
para se fazer
Mas Bem antes disso
eu cheguei para que
nada a fizesse sofrer
 
Porque preciso
bem mais que o sol
Amores como areia
escorrem pelas
mãos
Mas Agora estou pronto
Nem a barba por fazer
Uma sensação
veio me estremecer
Pois se existe alguém
Que eu vou viver
esse alguém só poderia
ser você. 
Anúncios


Poesia – Feliz não Sabia
29/08/2007, 21:51
Filed under: poesia7
 Quando você estava comigo
 tudo era mais fácil de viver
 Hoje tudo é tão confuso
 acordo sem vontade de nada fazer
 Mesmo as coisas que eu gostava
 já não fazem o mesmo sentido
 O tempo todo ando sensível
 em colapso enfrentando a dor
 Não acredito ser possível
 voltar a sentir bem como sentia
 Saudades de um lindo tempo
 onde era feliz e não sabia
 Quem disse só depois que perde
 é que se percebe o real valor
 Tinha a mais profunda razão
 eu não pude compreender
 Pago o preço disso todo dia
 até quando eu não sei dizer.


Poesia – Perto de Deus
28/08/2007, 21:43
Filed under: poesia 6

Em um dia não muito longe
apenas serei uma recordação.
As lagrimas num dia de chuva
a agua que molha meu caixão.
Por algum tempo serei lembrado
minha falta as vezes vão sentir
Mas os anos terão que passar
e a superação logo vai existir
E se um dia a saudade bater
e mais perto quiser se sentir
Basta um video meu assistir
ou a musica do liveurs ouvir.
Existem as poesias que fiz
esperando alguém chegar.
Teve as tristeza que senti
esperando a dor passar.
Mas não pude ser forte
com o peso da vida viver
Não soube você esperar
para que feliz pudesse ser
Por isso minha vida tirei
para mais perto de deus viver



Poesia – Comigo
28/08/2007, 01:27
Filed under: poesia 6

Comigo

Se por acaso eu morrer
 promete que vem comigo
 não iria suportar
 te deixar aqui sozinho
 Porque nada tem sentido
 quando estou longe de você
 mesmo quando partir
 ao meu lado quero te ter
 Porque amo sua companhia
 me alegro com seu sorriso
 cada parte do meu sonho
 se torna algo possível.
 Um minuto que se passa
 eu não posso te encontrar
 desperta aquela saudade
 e correndo vou te procurar
 Meu peito está repleto
 daquele amor mais lindo
 Nunca é demais dizer
 o que eu sinto
 te amo meu amor
 e fica pra sempre comigo

 


Poesia – Esquecer
26/08/2007, 10:44
Filed under: poesia 6

Esquecer

Bati a porta do quarto
não suportava a dor
Apertava o travesseiro
engasgava com nosso amor
As lembranças da noite
estão vivas na memória
Não consigo entender
talvez eu nem pudesse
As coisas acontecem
Deus não me diz porque
Com isso vou vivendo
calado, triste, sem saber
Realmente eu não entendo
o que me separa de você
Porque destrói os sonhos
eu insisto em refazer
Alegria que não encontro
paz que não existe
Com isso me acostumo a
minha penitencia de viver
Mas não consigo não chorar
quando tento te esquecer

 


Poesia – Pequena Dor
25/08/2007, 21:26
Filed under: poesia 6
Pequena Dor
 
Pela Logica sem razão
que uni dois corações
Custo a acreditar
mesmo quando te vejo
Que deus possa ter criado
algo tão perfeito
Não é por acaso que confiei
nos sinais que ele me disse
Procurando te encontrar
ainda que parecendo maluquisse
Muita coisa aconteceu
e no passado vão ficar
Não esperei tanto tempo
para deixar nosso amor passar
Sei que parece estranho
todas as coisas que digo
Mas as palavras do coração
nem sempre tem razão
Feliz como criança
por encontrar minha flor
Que faz minha tristeza ser
uma suportavel dor.


Poesia – Desperto
24/08/2007, 18:03
Filed under: poesia 6
Desperto
 
E como o tempo que me pega
Sobre a pressão que te esmaga
Pelo toque de meus lábios
Contra o carinho de seus braços
Pela saudade que agora sinto
Dessa tristeza que em ti guardo
Com o desejo de quem sobrevive
Conservo o medo que é aliado
Desse descaso quem em mim revelo
Muitos diram que estou errado
Pela escuridão que é tamanha
E mesmo assim Enxergo
Uma dúvida aqui te entrego
Qual caminho será sensato
Nas esquinas que te encontro
No pouco tempo que nos tem sobrado
Essas lágrimas que estão caindo
Quando te nego ao meu lado
É como o fim de um longo dia
Quando se chega cansado
E com o sono da noite
Possa se ver recuperado
E os sonhos daquela dia
Não serem mais lembrados
Você indo pra sua casa
E eu seguindo pro meu lado.