Liveurs – Underground Reality Show


Poesia – Longe do Meu Lado
31/01/2007, 13:36
Filed under: Sem categoria | Tags:

Vou fazer um céu
Com as estrelas de seu braço
Para todo lugar que fujo
Sua imagem parece um laço
Que aperta meu peito
Quando penso em seus lábios
Que paraíso tem sentido
Sem você ao meu lado
Você é o brilho
O ser mais iluminado
Você é como a paz
Num lindo castelo dourado
Seu corpo fala outras linguas
Eu não queria ficar calado
Sei que é muito cedo
E não quero ser precipitado
Mas se você me der um beijo
Prometo jamais deixar de ficar
Sempre do seu lado

Site Meter



Poesia – Sem Asas
30/01/2007, 19:09
Filed under: Sem categoria | Tags:
Por esse amor tão diferente
Que fico assim deslumbrada
Declamo uma certeza
E eu não quero estar errada
É pela calma que em mim sinto
Quando compoe cada palavra
Com a certeza de todo dia
Que nem sempre está tão clara
Desse gostar que é tão estranho
Que te desejo e fico calada
Te comparar a outro seria engano
E por isso fico preocupada
Porque em momento algum
Quero ser deixada
Dessa alma tão colorida
Que quando vejo fico encantada
Que me nasce uma dúvida
Me corrija se estiver errada
Me disseram que você é anjo
Mas cade suas asas.

Site Meter



Poesia – Incondicional
30/01/2007, 03:37
Filed under: Sem categoria | Tags:
Eu queria ver seus olhos
beijar sua boca macia
Deixar que tudo aconteça
como se fosse magia
Eu queria te raptar
fugir junto para paraíso
assim poder viver
meu sonho mais impossível
Com você no coração
e os braços cheios de carinho
com a ternura de um irmão
me confortarei com seu sorriso
Eu vou te querendo assim
desse jeito incondicional
Sinto tanto por você
que quando não está fico mal
Não consigo imaginar
se viveria sem você
Por isso agradeço a Deus
do nascer do sol ao anoitecer
Por cruzar nossos caminhos
e com todo esse amor nos prender

Site Meter



Poesia – Semente
28/01/2007, 18:43
Filed under: Sem categoria | Tags:
Jogarei as conchas no mar
vou andar pela rua de trás
Estou desconectando do social
e se fechando para mim
Guardei as pedras do caminho
para construir um muro
Dentro estarei me conservando
para ver se me encontro
Deixarei o tempo passar
Plantarei em algum canto
as sementes do meu destino
Para ver se na primavera
eu consiga colher um sorriso
E se mesmo depois disso
Nada acontecer comigo
Não me resta duvidas
sobre o que vou fazer
Será a minha vez
de na terra me envolver
e ver se de meu corpo
alguma coisa irá nascer.

Site Meter



Poesia – Presença
27/01/2007, 18:39
Filed under: Sem categoria | Tags:
 
Tenho medo de você
você mexe nos meus sentimentos
Sempre que estou me encontrando
basta te encontrar pra me perder
Hoje enquanto dormia
você estava no meu sonho
Como eu queria que soubesse
que foi tudo maravilhoso
Mas durou tão pouco
que nem a saudade matou
A sensação que partirá
e nem um beijo me deixou
Abri as Janelas
pra entrar a luz do dia
Abri a minha alma
para ver se você saia
Mas você insiste em ficar
mesmo sem saber disso
Sinto a sua presença
escuto você na minha cabeça
Mas meus olhos ainda
não conseguem te ver
Abro o chuveiro
água cai na cabeça
Lá posso chorar
sem que ninguém perceba
Curto os últimos momentos
antes que até isso desapareça.

Site Meter



Poesia – Secando
26/01/2007, 17:17
Filed under: Sem categoria | Tags:
Estou me libertando
Eu queria ver o sol
o ceu e a lua
A diminuta estrela
na mão de uma mulher
As vezes de manhã
olho para dentro de mim
Vejo vales e montanhas
e um rio subterraneo
Quando olho pra fora
Tudo está florescendo
Volto a olhar dentro
tudo está secando
Queria não sentir medo
e assim parar o pranto
Quem sabe desse maneira
eu consiga entender
a razão do porque 
estou morrendo.

Site Meter



Poesia – Passando
26/01/2007, 00:07
Filed under: Sem categoria | Tags:
O tempo passa
faço rimas com seu nome
Somente para tentar
diminuir a distância
Escuto o silêncio
Ando pelo corredor
Já olhei no espelho
e não me encontrei
Vou comer
mesmo sem ter fome
só para parecer
que hoje foi diferente
Sumiu a vaidade
as pétalas caíram
Meus pés estão descalços
nesse chão frio
As roupas estão espalhadas
os copos pela casa
Os pratos na pia
a torneira sem água
Onde mesmo que eu estava
na semana passada
Os comprimidos acabaram
a insônia logo chega
Me perdi nos caminhos
em busca de uma princesa
Me perdi pelos caminhos
que criei em minha cabeça

Site Meter